Renan peticiona e implora por devolução de maletas. E agora Teori?

A decisão do ministro Teori Zavascki vai demonstrar a sua independência ou sua subserviência, e nesse caso, a algo de podre que ronda esse sofrido Brasil, envolto em tanta safadeza e corrupção.


De um lado o delegado de Polícia Federal Felipe Alcântara de Barros Leal, um diligente servidor público que quer apenas fazer o seu trabalho, periciar as maletas do perigoso Renan Calheiros. Há fundado receio que o presidente do senado utilizava a tal polícia legislativa a serviço de suas malvadezas, que o material apreendido era utilizado para grampear autoridades e fazer dossiês.

De outro lado, ele, Renan Calheiros, um homem de vida pregressa tortuosa, cheio de problemas com a Justiça, com onze inquéritos adormecidos no STF, que por circunstâncias inexplicáveis preside o senado federal.

Nesta sexta-feira (28) esse cidadão nocivo pediu de volta as tais maletas da maldade.

Para solicitar a devolução do material apreendido, utilizou a argumentação de que a apreensão ‘põe em risco a salvaguarda da atividade legislativa’.

De acordo com um relatório, que o próprio Renan mandou fazer, a falta dos equipamentos torna o Senado vulnerável.

‘A ausência de recursos que ampliem a segurança da informação em um momento de ajuste fiscal, reformas constitucionais e similares, eleva o risco de que informações sensíveis tornem-se acessíveis e gerem riscos sociais, econômicos e políticos’, aponta o documento. Dá pra acreditar nessa balela?

E agora Teori?

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça