Claudinha, insossa, entra na Justiça para repatriar recursos

Mesmo com o marido preso, acusado de corrupção e de desvio de muitos milhões de dólares para o exterior, a ex-jornalista Cláudia Cruz, esposa do ex-deputado Eduardo Cunha, silenciosamente, sem fazer alarde, ingressou na Justiça Federal no Distrito Federal com ação para repatriar recursos que estão no exterior.


O pedido foi negado. 

Atenta, a juíza do caso Diana Maria de Silva aduziu que a Lei da Repatriação proíbe que políticos e familiares possam aderir ao programa da Receita Federal.

A juíza ainda salientou que o programa de repatriação é para atender recursos obtidos de maneira lícita no exterior e observou que Claudia Cruz é ré na Operação Lava jato.

‘É de conhecimento notório’ que Cláudia Cruz é ré em uma das ações penais da Operação Lava Jato’, pontuou a magistrada.

‘Portanto, há indícios veementes, e que precisam ser esclarecidos, de que os recursos, bens e direitos, os quais a demandante pretende a regularização como lícitos, podem ser oriundos da persecução de crimes perpetrados, e, por conseguinte, não sejam de titularidade da parte autora, se forem considerados ilícitos; sendo imprescindível o desfecho da querela penal’, finalizou a juíza.

Convenhamos, esse ‘vai que cola’ da ré é o supra-sumo da ‘cara de pau’.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça