A face oculta do ‘metalúrgico’ Lula, que poucos conhecem e ninguém comenta

Ler na área do assinante

Lula nunca passou de um operário medíocre, tanto na fábrica de trincos Independência, quanto na Fris Moldu Car, onde, diziam que, na noite em que perdeu o dedo, em depressão, ele havia bebido, depois, na mesma Fris, foi demitido porque recebeu dinheiro antecipado para fazer horas extras no fim de semana, mas deu o cano e foi para a praia tomar cachaça, conforme se gaba em depoimento à revista Piauí.

Como presidente do Sindicato de São Bernardo, antepondo-se ao educado antecessor Djalma Bom, ele batia o pé e lia a pauta de reivindicações, o empresário que tremia era sua vítima predileta, como todos tremiam Lula passou a bater o pé e esbravejar em nome das massas, assim, foi se convencendo de que também é possível construir o poder com a mais absoluta falta de diálogo, só na pressão das assembleias ou da propina gorda.

O resto todos nós temos convicção formada e as urnas de outubro já julgaram Lula, só falta a prova definitiva e contundente para que pegue uma cana brava.

(Texto de Luiz Antonio Mauro, de Campinas-SP)

da Redação
Ler comentários e comentar