De presidiário a autoridade, da cadeia direto para a Câmara dos Deputados

O mais novo deputado da Câmara Federal estava preso até o último dia 27, sob a acusação de estupro.


Com a vaga aberta pela saída do ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), Osmar Bertoldi (DEM) foi convocado.

Ele houvera sido preso em fevereiro deste ano, após ser acusado de violentar a ex-noiva e depois descumprir decisão judicial de permanecer afastado dela,

Tatiana, a ex-noiva do deputado, após a agressão
Tatiana, a ex-noiva do deputado, após a agressão
além de tê-la mantido por cinco dias em cárcere privado e praticado crimes de menor potencial ofensivo como lesão corporal, injúria, constrangimento ilegal e ameaças por palavras.

Inocentado da prática dos crimes de violação de domicilio, coação durante o processo e desobediência da decisão judicial, a Justiça considerou que o encarceramento por oito meses já representava o cumprimento da pena pela qual foi condenado.

A ex-noiva, Tatiana Bittencourt, diz que vai recorrer da decisão.

Claudio Dalledone, advogado de Bertoldi, diz que Tatiana é uma ‘criminosa’ e será processada por denunciação caluniosa e extorsão.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política