Dilma declara que Brasil é ‘ingovernável’. Insanidade ou desonestidade?

A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou neste sábado (6), em Montevidéu, que o Brasil é 'ingovernável'.


A petista apontou a ‘fragmentação partidária’ como o principal motivo para toda a dificuldade que enfrentou.

‘É impossível que um país com a complexidade do Brasil tenha uma frente que seja capaz de garantir a governabilidade’, disse Dilma.

E complementou: ‘Há cerca de 25 partidos que exercem atividade parlamentar e 52 à espera do registo do Tribunal Superior Eleitoral, o que representa uma fragmentação partidária monumental’.

Dilma foi ao Uruguai para participar do movimento ‘Eu Defendo a democracia’.

Estranho é que tal declaração demonstra mais uma vez a absoluta falta de humildade da ex-presidente.

Ora, diante de tal pensamento, há de se indagar porque insistiu em ser candidata à reeleição?

E porque não renunciou, submetendo o país a um longo e desgastante processo de impeachment, orientando os petistas, especialmente a ‘bancada da chupeta’ e o advogado José Eduardo Cardoso para que protelassem ao máximo o andamento.

É ai que se mede o caráter ou a falta dele...

Edmundo Zanatta

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política