Eleição em Fátima do Sul vira caso de polícia com sequestro, cárcere privado e lesão corporal

O jovem estudante Ederson Ferreira Gonçalves suposto autor do vídeo ‘peito de ouro’, quando a então candidata a prefeita de Fátima do Sul (MS), Ilda Machado, foi flagrada retirando cédulas de dentro do sutiã para comprar voto de um eleitor (veja aqui), foi vitima nesta sexta-feira (4) de sequestro, cárcere privado e lesão corporal, com clara evidência de que os crimes tenham sido cometidos em função de seu envolvimento na política da cidade e na confecção do tal vídeo.

Segundo a vítima relatou para a polícia, por volta das 21:30 horas de sexta-feira, foi surpreendido por quatro indivíduos armados, que obrigaram-no a entrar num veiculo e o levaram para uma casa, onde um dos bandidos lhe disse o seguinte: ‘Você é o cara do vídeo’.

Ederson respondeu que não sabia de nada. Daí em diante sofreu violências e foi obrigado a cheirar cocaína, tendo em seguida perdido a consciência.

Ao se recuperar, percebeu que o seu celular vibrava em seu bolso, ocasião em que fez contatos com alguns familiares e pessoas conhecidas.

Tal fato certamente evitou que Ederson fosse assassinado.

Quando os bandidos perceberam que ele tinha entrado em contato com outras pessoas, levaram-no para um lugar distante e ordenaram que sumisse.

O caso é intrigante e está sendo investigado.

O Boletim de Ocorrência com todos os detalhes encontra-se abaixo da matéria.

Quanto aos autores do crime, todo mundo já sabe, é uma forma de intimidação utilizada certamente para calar todas as testemunhas.

Lívia Martins

Liviamartins.jornaldacidade@gmail.com



da Redação

Comentários

Mais em Foco MS