Moro indefere pedido, não abre mão de julgar mulher de Cunha e pode decretar a prisão no dia 16

A esposa do ex-deputado Eduardo Cunha, a ex-jornalista da Rede Globo Cláudia Cruz, bem que tentou, mas não conseguiu se livrar das mãos do juiz Sérgio Moro.


O magistrado da ‘República de Curitiba’ rejeitou o pedido da defesa de Cláudia Cruz para que ela fosse julgada pela Justiça Federal do Rio de Janeiro.

O juiz Sérgio Moro decidiu que ele irá julgar a esposa de Eduardo Cunha.

‘Se houve ou não lavagem, se agiu ela ou não com dolo, é questão de mérito e não de competência. Ante o exposto, julgo improcedente a presente exceção de incompetência’, pontuou Moro na decisão que foi publicada nesta terça feira (8).

Ré no mesmo processo do marido, Cláudia Cruz deverá prestar depoimento perante o juiz Sérgio Moro no próximo dia 16 de novembro.

Existe um fundado receio por parte da defesa da ex-jornalista, de que no dia do depoimento, de acordo com o comportamento da ré, Moro decrete a sua prisão.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça