O inaceitável é um Renan afrontar o Judiciário

Os novos passos do presidente do senado Renan Calheiros são intrigantes e revoltantes.

Não pela atitude em si, mas porque sabidamente ele o faz para barganhar vantagens. Não há nenhum sentimento de preocupação com a sociedade. Renan apenas joga e se arrisca para tentar levar vantagem e escapar ileso.

Felizmente o seu tempo está acabando, vez que em janeiro de 2017 deixa a presidência do senado.

De qualquer forma, ele montou um pacote de medidas que miram o Judiciário e fundamentalmente o bolso dos juízes.

Nesta quinta-feira (10), foi instalada uma comissão que vai investigar salários que ultrapassam o teto do funcionalismo público.

Por outro lado, Renan declarou que deseja chamar o juiz Sérgio Moro, além de integrantes do Ministério Público e do STF (Supremo Tribunal Federal) para falar sobre a proposta de abuso de autoridade em tramitação na Casa.

Tudo é feito de forma provocativa, buscando maneiras de constranger as autoridades.

Renan na verdade, partiu para um jogo perigoso, é tudo ou nada.

Investigado na Lava Jato, temendo pelo seu futuro, ele sabe que sem ‘foro privilegiado’ vai fatalmente cair na República de Curitiba.

Ai, certamente é ‘cana’.

Amanda Acosta

redação@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários