Cabral e a despudorada ausência de escrúpulo, mas ainda falta alguém...

O ex-governador Sérgio Cabral é uma figura que deve ser estudada por psicólogos, psiquiatras e pela polícia.


Sempre sorridente, extremamente carismático, amoroso e amoral.

Foi de uma perversidade descomunal com o Rio de Janeiro.

Não tinha qualquer preocupação em usar pessoas e, se fosse o caso, descarta-las quando não houvesse mais interesse.

Recebia propina de tudo quanto é jeito e lavava o dinheiro da propina de numerosas formas, utilizando ‘laranjas’, esposa e, dizem, os próprios filhos.

Não tinha qualquer compromisso com a decência e desconhecia a palavra ‘ética’.

Aliás, sua ‘ética’ era às avessas.

Demorou, mas de uma vez só, foram dois mandados de prisão contra Cabral.

Um do juiz Marcelo Bretas e outro do juiz Sérgio Moro.

Terá longa temporada na prisão.

De qualquer forma, é importante que tudo o que roubou do povo brasileiro seja recuperado.

Só assim estaremos passando o Brasil a limpo.

Logo chegaremos ao ‘chefão’.

Falta pouco!

Amanda Acosta

redação@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários

Mais em Política