Condenado a 22 anos, João Vaccari estará livre com infame anistia

A nefasta anistia que tramita na Câmara dos Deputados, se aprovada representará a completa desmoralização da República. Um golpe fulminante contra o povo brasileiro.


Caso seja rejeitada, terá sido em função da pressão popular, mas, de qualquer forma, a sordidez da classe política brasileira estará, mais uma vez, bem demonstrada.

A maioria absoluta, quase a totalidade de nossos congressistas, são ‘bandidos’ de alta periculosidade, extremamente perigosos e sem o menor escrúpulo.

Esta semana, durante um emocionado discurso do deputado Onix Lorenzoni, na defesa do relatório das 10 medidas contra a corrupção, quando ele falava em ‘patriotismo’, foi vaiado por outros deputados que se faziam presentes no plenário (veja aqui).

Uma cena chocante e lamentável.

Esses deputados lutam para incluir um artigo livrando o inescrupuloso caixa dois.

Assim, todos os processos que estiverem em andamento serão extintos.

A emenda busca afastar qualquer tipo de pena. Políticos condenados se veriam livres.

Nesse ponto reside a esperança, por exemplo, de João Vaccari Neto, o ex-tesoureiro do PT, que se chafurdou na lama da corrupção, condenado há mais de 22 anos de prisão, estaria livre para usufruir a grana que roubou do povo brasileiro.

Com a anistia, a lavagem de dinheiro efetivada pela quadrilha deixaria de ser crime. Será o fim da Lava Jato.

Paralelamente, Renan tenta aprovar no Senado a lei de Abuso de Autoridade, que fulminaria a capacidade de investigação de nossas instituições.

O resumo da ópera seria anistia para o que já foi roubado e impossibilidade de se investigar o que será roubado doravante.

Só a pressão popular poderá impedir. Dia 04 de dezembro o povo vai às ruas (veja aqui).

Gonçalo Mendes Neto


redacao@jornaldacidadeonline.com.br

Veja abaixo o vídeo com o comentário sobre o assunto do professor Marco Antonio Villa. 

Nota pública do juiz Sérgio Moro:


da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça