Denúncia gravíssima demonstra que PT ainda tem influência na Petrobrás

Não se sabe ainda com quem Michel Temer está negociando, mas uma coisa ficará certa na próxima segunda-feira (5), em se confirmando a nomeação da petista Regina Maria Filomena de Luca Miki, na Gerência Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras. O PT ainda mantém influência na Petrobras.


Deixa o cargo o coronel José Olavo Coimbra de Castro e entra Regina Miki, que no governo de Dilma Rousseff foi a primeira mulher a comandar a Secretaria Nacional de Segurança Pública.

Miki é de Diadema (SP), petista de indiscutível militância, muito ligada ao ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro e ao próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 



Antes de ir para o Governo Federal, a petista foi secretária de defesa social de Diadema, nas duas gestões de José de Filippi Junior (PT - 2001 a 2008). Naquela cidade deixou um processo sob a acusação de formação de Quadrilha e peculato (apropriação indébita de dinheiro público).

Nota divulgada pela presidência da Petrobras, não deixa dúvida quanto a nomeação e, inclusive, esclarece que o nome de Regina Miki já obteve aprovação do Conselho de Administração da empresa (veja abaixo).



Aguardemos a segunda-feira.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Denúncias