Marco Aurélio se acovarda ao não decretar a prisão de Renan

No momento em que o ministro Marco Aurélio Mello determinou que o senador Renan Calheiros deveria ser afastado da presidência do Senado Federal, era esperado que ele tivesse sopesado todas as consequências de seu ato, inclusive com relação a um eventual descumprimento da ordem, como de fato ocorreu.


Quando uma autoridade judicial, mesmo um juiz de 1ª instância, dá uma ordem, não tem conversa enquanto esta não for cumprida, o que deve ser feito de imediato e, caso a parte atingida negue-se a obedecer, cabe prisão, inapelavelmente.

Está descontente, cumpra a ordem e recorra a uma instância superior. É esta a regra e esta a lei.

Renan Calheiros tinha a obrigação de receber a intimação e se afastar de suas funções.

Não o fez. Escondeu-se do Oficial de Justiça e recorreu ao pleno do STF.

E Marco Aurélio nada fez. Sem dúvida, se acovardou.

Existem homens e homens. Existe Marco Aurelio, um ministro do STF ‘frouxo’ e existe, por exemplo, Sérgio Moro, um juiz de 1ª instância, corajoso, inteligente e austero.

Assim é a vida...

Amanda Acosta

redação@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça