Presa, desmoralizada e sem a carteira da OAB

Se todos os envolvidos com o crime de corrupção tivessem a punição que está na iminência de alcançar a ex-primeira dama Adriana Ancelmo, indubitavelmente o país certamente irá caminhar para melhores dias, pois um dos nossos grandes males, o sentimento de impunidade que grassa entre a grande maioria dos vagabundos que infestam a politica nacional, irá começar a sucumbir definitivamente.

Adriana Ancelmo, a moça pobre que arrumou um ‘casório’ com um deputado estadual que virou governador, e se deslumbrou em ganhar dinheiro com facilidade, ora presa no complexo penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro, com bens bloqueados e milhões em dinheiro vivo também bloqueados, está prestes a perder a sua carteira da Ordem dos Advogados do Brasil.

A advogada foi notificada na semana passada sobre o processo que tramita na instituição.

Ainda jovem, viveu momentos de luxuria e esnobação com o dinheiro alheio, mas poderá terminar sem lenço, sem documento, sem moral e sem profissão.

Amanda Acosta

redação@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários