A infame e milionária dieta de Michel Temer, com o dinheiro do povo brasileiro

O Palácio do Planalto havia autorizado uma licitação de quase R$ 2 milhões para abastecer a cozinha do avião presidencial brasileiro em 2017 com extravagâncias cafonas próprias às monarquias de países famélicos e atrasados.


Diante da repercussão negativa, o governo que não se preocupa com repercussões negativas mandou suspender justificando exatamente a repercussão negativa. É uma doença, compreendem?!

Três destaques:

1) De acordo com o edital suspenso, os cofres públicos dos otários nacionais pagadores de impostos iriam rasgar R$ 18.300 em 5.000 cápsulas de Café Expresso do tipo Ristretto. Vamos aos cálculos? Nesse valor, cada cápsula custaria exatos R$ 3,66.

Tomemos como base a tradicional marca Nescafé Dolce Gusto, cuja caixa de Ristretto contém 16 cápsulas e custa hoje R$ 22,20. Ou seja, R$ 1,38 por cápsula. O mesmo tipo na marca Nespresso varia entre R$ 1,75 e R$ 2,10 cada cápsula. Já a Tres oferece suas cápsulas de Ristretto por R$ 1,69.

Ou seja, como quem vai pagar a conta é o povo brasileiro, a Presidência da República está disposta a desembolsar o dobro do preço no Café Expresso de ‘Sua Majestade’.

2) 500 potes de sorvete Häagen-Dazs e 1.000 kg de Torta de Chocolate? Quem é a traça faminta e gorda que voa nesse avião presidencial brasileiro? Daí, ‘para quebrar o doce’ e para "manter a dieta ‘equilibrada’", compra-se também 1.500 litros de água de Coco. É uma desgraça sem fim!

e 3) Segundo os valores praticados pelo edital, cada prato de almoço ou jantar no avião presidencial brasileiro custaria a bagatela de R$ 167 e cada café da manhã individual alcançaria R$ 96. É a falta de vergonha na cara elevada à 15ª potência.

E esses vagabundos de colarinho-branco ainda tem a cara de pau de exigir do povo brasileiro sacrifícios imensos para cobrir o rombo estratosférico causado pela roubalheira e corrupção generalizadas.

Que me perdoem os iludidos, mas o Brasil é um caso de Guerra Civil... ou de Quimioterapia. Qualquer outra alternativa é conversa para otário cochilar e continuar sustentando essa cambada de pilantras.

#Canalhas

Helder Caldeira 

da Redação

Comentários

Mais em Política