Agente excluído da polícia do DF, readmitido por Agnelo (PT), acerta tiro em criança de 6 anos

Um agente penitenciário de Brasília (DF), pertencente aos quadros da Polícia Civil, excluído da corporação em 2001, foi inexplicavelmente reintegrado aos quadros em 2014, por uma esdrúxula decisão administrativa, sem qualquer base legal, do governador Agnelo Queiróz (PT).


O cidadão, segundo informações colhidas pela reportagem do Jornal da Cidade, teria sido condenado em um processo por fraude em aposentadoria.

Militante partidário, a recondução ao cargo, segundo a mesma fonte, teria rendido uma milionária indenização pelo tempo que ficou afastado ‘injustamente’.

Eis nesta sexta-feira (6), esse mesmo cidadão, ao envolver-se em uma briga de trânsito, acertou um balaço no tórax de uma criança de apenas 6 anos de idade.

O tal homem, protegido de Agnelo, tem 54 anos e é agente penitenciário do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), percebendo atualmente um salário líquido superior a R$ 13 mil. 

Ele deve responder a um novo processo administrativo, que pode resultar em nova demissão.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Variedades