Geddel, sem foro, cai em operação da PF

Tudo por um ‘foro privilegiado’ é o sentimento latente na grande maioria da classe política brasileira.


Na manhã desta sexta-feira (13) o alvo foi o inefável Geddel Vieira Lima, que forçosamente, se não é, vai virar supersticioso. Acordar em plena sexta-feira (13) com a PF nas portas, não é nada fácil.

Em endereços residenciais e comerciais no Distrito Federal, Bahia, Paraná e São Paulo, foram realizadas ações de busca e apreensão, relativa a um esquema que envolvia a vice-presidência da área de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, na época exercida pelo ex-ministro.

A investigação é um desdobramento da Operação Catilinárias, deflagrada em dezembro 2015.

Há fundado receio que Geddel e Eduardo Cunha agiam em conluio para obtenção de vantagens ilícitas, em troca de liberação de créditos para grande empresas.

A operação foi denominada ‘Cui Bono’, uma expressão latina que, traduzida, significa literalmente, “a quem beneficia?” 

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça