A insanidade da professora que comemorou a morte de Sofia, de dois anos, filha de um PM

A menina Sofia Lara Braga foi assassinada por uma bala perdida quando brincava no parquinho de um restaurante em Irajá, zona norte do Rio de Janeiro, no dia 21 de janeiro.

O tiro partiu provavelmente de um veículo que sofria perseguição policial.

O pai de Sofia, Felipe de Souza Amaral Fernandes, um policial militar, emocionado, relatou o ocorrido: “Eu reconheci logo, levantei para ver o que estava acontecendo enquanto as mães que estavam ao redor e foram em busca dos seus filhos no brinquedo. Escutei a minha esposa gritando o nome da minha filha, perguntando ‘Sofia? Sofia?’, ela não aparecia. Quando eu escutei, corri atrás também, mas não a encontrei. Quando saíram todas as crianças eu vi que, realmente, ela não saía. Subi na grade do brinquedo e vi que ela estava lá em cima, ensanguentada na cabeça’, disse.

Tais fatos, disseminados nas redes sociais, comoveram o Brasil, notadamente pela divulgação de imagens e vídeos da bela garotinha que perdeu a vida.

Na contramão do sentimento de tristeza que acometeu a todos, uma professora da Rede Estadual de ensino, desgraçadamente comemorou o fato, segundo ela, em função da menina ser filha de um policial militar.

Denise Oliveira postou no facebook, classificando a morte de Sofia como ‘justiça divina’, pelo fato do pai supostamente ter matado 5 em Costa Barros. ‘A criança virou anjo, a você PM que mata todo dia, uma lição’, complementou a professora.

A mulher foi literalmente bombardeada nas redes sociais.

O seu perfil foi apagado.

É lamentável!

da Redação

Nota: Por outro lado, na segunda-feira (23) no RJTV a apresentadora Renata Capucci emocionou-se após ouvir o depoimento da mãe da criança. Veja o vídeo:
da Redação

Comentários

Mais em Policia

loading...