Escolha do relator põe Lava Jato na ‘marca do pênalti’

A ministra Carmen Lúcia decidiu que o novo relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) será escolhido através de sorteio entre um dos ministros da 2ª Turma da Corte.


Assim, a relatoria da Lava Jato está entre os seguintes ministros: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello e, provavelmente, Edson Facchin, que deverá passar da 1ª para a 2ª turma, afim de participar do sorteio.

O relator tem a incumbência de homologar as delações, decidir a situação dos políticos com ‘foro privilegiado’, dar ou não publicidade aos depoimentos colhidos e dar encaminhamento e celeridade aos processos, todos dependentes de seus despachos e decisões.

Se o sorteado for o ‘petista’ Dias Toffoli, o ‘dilmista’ Lewandowski ou o ‘político’ Gilmar Mendes, a Lava Jato estará em situação extremamente delicada, decididamente na marca do pênalti.

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça