Investigadores seguem o caminho da fortuna ainda incalculável de Cabral

Verdadeiramente, ainda é impossível estipular o tamanho da fortuna do ex-governador Sérgio Cabral Filho. O dinheiro roubado ainda é incomensurável.


Cabral governou o Rio na época mais próspera do estado, quando jorravam os tais royalties do petróleo.

Uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo, publicada nesta quarta-feira (1º) dá conta que os delatores  Renato Chebar e Marcelo Chebar revelaram que o ex-governador mantinha no exterior 29 peças de diamantes avaliadas em US$ 2,1 milhões.

Essas peças estavam depositadas no nome dos delatores, utilizados como ‘laranjas’ e já foram recuperadas pela procuradoria da República.

Além disso, esses mesmos delatores detinham outros US$ 97,9 milhões no exterior, a disposição de Sérgio Cabral.

Enfim, a fortuna roubada é gigantesca e está sendo meticulosamente rastreada.

Não é à toa que o Rio de Janeiro está em estado de absoluta penúria.

Gonçalo Mendes Neto

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários

Mais em Política