Moraes, o ‘Toffoli’ de Michel Temer?

Após eleger com relativa facilidade os presidentes do Senado e da Câmara e criar três novos ministérios, fazendo as acomodações políticas necessárias para manter o absoluto controle das duas casas legislativas, Michel Temer sentiu-se à vontade para ter o seu ministro do STF de estimação.


Alexandre de Moraes vai para o Supremo Tribunal Federal com a missão de defender os interesses do presidente da República.

É óbvio que, após a posse, com a garantia da vitaliciedade, poderá tentar trilhar o seu caminho com independência. É possível! Afinal, todos os ministros tiveram indicações políticas, notadamente Dias Toffoli, outrora militante petista e no STF fiel protetor dos antigos coleguinhas de facção.

Moraes, ao contrário do petista, tem credenciais para assumir o cargo. Tem conhecimento jurídico e experiência. Ademais, o que é bastante relevante no atual momento do país, é linha dura nas questões que envolvem a punição de crimes e a segurança pública e já garantiu que defende a prisão em segunda instância.

Todavia, fica óbvio que esse sistema de indicação de magistrados pelo chefe do executivo é canhestro e equivocado, inapropriado para uma democracia e para o estabelecimento da verdadeira Justiça.

Gonçalo Mendes Neto

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários

Mais em Opinião