Aéticos, advogados de Lula usam falecimento de Marisa para tentar protelar processo. Moro indefere

Pelo visto, tentarão usar a morte de dona Marisa Letícia Lula da Silva para tudo o que for possível e conveniente.


Nesta quarta-feira (8), o grupo de causídicos que defende Lula entrou com pedido de suspensão do processo contra o presidente, com o consequente adiamento das audiências de testemunhas de defesa, em decorrência da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia.

Ou seja, querem estender o ‘luto’ para todas as testemunhas, devidamente já intimadas.

Uma clara demonstração de total despreocupação com a celeridade da Justiça e com o tempo e despesas já efetuadas para a efetivação das audiências.

O juiz Sérgio Moro, com extrema elegância, indeferiu. Vejam:

‘Apesar de trágico e lamentável acontecimento, há diversas audiências já designadas, com dezenas de testemunhas, e para as quais foram realizadas dezenas de diligências por este Juízo e pelos diversos Juízos deprecados para a sua viabilização. Assim, indefiro o requerido’.


Lula é réu nesse processo pelo recebimento de R$ 3,8 milhões em propinas da OAS, em forma de reforma e ampliação do tríplex no Edifício Solaris, no Guarujá (SP) - que a Lava Jato diz ser do ex-presidente, e ele nega - e no custeio do armazenamento de bens, em empresa especializada.

da Redação

Fonte: Revista Época

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça