A Odebrecht, o amigo e os tentáculos da empresa

Na extensa lista de propina da Odebrecht aparece o codinome ‘amigo’.


Esse ‘amigo’ foi verdadeiramente o grande parceiro da empresa, o amigo leal, o ‘sócio’.

Devidamente recompensado, além de escancarar os cofres de seu próprio país para a empreiteira, estendeu os negócios e negociatas para a Venezuela, Peru, Equador, Colômbia, Chile e a Argentina de Cristina Kirchner.

Fora da América do Sul, os tentáculos da Odebrecht alcançaram todos os países onde o ‘amigo’ possuía relações de amizade com os seus respectivos mandatários. Angola, República Dominicana, Moçambique, Panamá, México, Guatemala e Cuba são exemplos notórios.

Um arrojado sistema de corrupção que distribuiu propina a países de três continentes.

Uma barbárie jamais vista na história.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política