Por que Geraldo Alckmin blinda Ricardo Salles?

O Secretário Estadual do Meio Ambiente Ricardo de Aquino Salles está envolvido em diversos procedimentos, com provas robustas, de seu envolvimento com graves negociatas e falcatruas.


No Órgão Especial do TJESP, tramitou o procedimento criminal n. 2270253-73.2015.8.26.0000, onde ficou comprovado que Ricardo Salles utilizou um Juiz do Fórum Criminal da Barra Funda, para ligar para o Juiz Guilherme Madeira, o receber como se fosse Secretário do Governador.

Chegando lá, era o Dr. Ricardo de Aquino Salles tentando uma liminar de R$ 260 milhões, sem procuração nos autos e como “lobista”. Foi expulso do Gabinete pelo Dr. Guilherme Madeira.

Há, no Órgão Especial do TJESP, outro procedimento criminal (n. 2175249-72.2016.8.26.0000), contra uma Magistrada do Foro Central de São Paulo, onde se investiga suposta prevaricação cometida pela Juíza em benefício à Ricardo de Aquino Salles, com benefício de milhões de reais.

Os escândalos envolvendo o Dr. Ricardo de Aquino Salles, no Poder Judiciário de São Paulo, levaram a declaração de suspeição de nove Juízes somente em um processo. Todos os Juízes do 14º. Andar do Foro Central, se afastaram do caso, pois o caso é muito mais que gravíssimo.

Além disso, tramita na 8ª. Promotoria de Patrimônio Público do MPE-SP, um inquérito civil (Inquérito Civil PJPP-CAP 74/2016) que apura manobras realizadas pelo Dr. Ricardo de Aquino Salles para avocar inquéritos e coagir peritos do Instituto de Criminalística, com provas documentais (um Perito do IC narra o esquema por escrito ao MPE, com detalhes; que é um esquema muito parecido com o narrado pelo ex-coordenador do Setor de Geoprocessamento e Cartografia da Fundação Florestal Victor Godoy da Costa ao Jornal O Estado de São Paulo).

Há também investigações em curso sobre o enriquecimento de Ricardo Salles de forma súbita, sem que esse dinheiro passasse pelos bancos (conforme dados do SERSASA), em meses, com a compra de um barco de luxo, como resumido em reportagem do Jornal Folha de Dourados (www.folhadedourados.com.br/noticias/ricardo-salles-da-prisao-por-pensao-a-riqueza-meteorica).

Demais disso, tramita uma execução contra Ricardo Sales (1512617-17.2016.8.26.0014), por ele, ao meio de investigações, ter doado seus bens e sequer ter pago os impostos. É executado, por dever para o Estado de São Paulo, seu próprio empregador e até hoje não foi citado.... Está foragido, segundo a Procuradora do Estado de São Paulo, Monica Mayumi Eguchi Oliveira Souza!

Também é fato notório que o Dr. Ricardo Salles tentou comprar um Professor do Mackenzie e da PUC, para se “retratar” de um parecer em um processo e, diante da recusa, passou a intimidá-lo, tendo o caso ganhado repercussão, inclusive com um “UFC Live” entre eles no Clube Paulistano.

Agora, um novo inquérito civil tramita contra Ricardo Salles, com provas documentais de que cometeu, ao que parece, fraude processual, ao adulterar documentos para induzir julgadores a erros (um colegiado-conselho) e aprovar um mapa adulterado como área de proteção ambiental.

Já se passou mais de uma semana da coletiva do MPE anunciando que montou uma força tarefa para investigar o Dr. Ricardo de Aquino Salles e o Governador Geraldo Alckmin não falou nada?

Não há resposta alguma sobre a coletiva do MPE e as dezenas de notícias sobre o caso.

Quem blinda o Secretário Estadual do Meio Ambiente, que de meio ambiente não entende nada?

Por que ele foi o Secretário Pessoal do Governador? Na antessala, com esse perfil de “operador”?

Qual é o papel de Ricardo Salles? É cuidar do verde? Da parte degradada do meio ambiente?


Por que Ricardo Salles é intocável? O que Ricardo Salles sabe? O que e quem ele representa?

Responda, V. Exa., Governador Geraldo Alckmin... Ou quer que eu fale em uma ação popular?

Pois no país da lava jato, das malas pretas e da delação premiada, tudo isso é muito esquisito.

Eduardo Bottura

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Opinião