Matheus Dal'Pizzol

Palpites sobre o oblívio das virtudes

Diante da escassez, Venezuela socialista volta séculos no tempo e adota o escambo de produtos básicos

A manchete soa sensacionalista mas, infelizmente, para muitos venezuelanos ela está muito próxima da verdade quase inacreditável. Após a sexta renovação do decreto de “estado de emergência econômica” feito pelo tiranete Nicolás Maduro, e do decreto de “crise humanitária” pelo Parlamento, um dos opositores do governo resolveu tomar uma atitude.

O prefeito de Baruta, perto de Caracas, Gerardo Blyde, ofereceu apoio policial, em um espaço público, aos cidadãos que tivessem interesse em praticar o escambo de bens de necessidades básicas. Apesar das boas intenções, os participantes relataram que mesmo quando têm dinheiro suficiente para pagar pelos itens, é extremamente difícil encontrá-los.

Há tempos os venezuelanos negociavam por escambo via internet, mas roubos, saques e fraudes tornaram a prática perigosa, o que levou Blyde a tomar a frente e tentar controlar a situação. Os interessados deveriam usar a hashtag #MercadoSocial, no Twitter, para anunciar o produto que ofereciam e aquele que desejavam. Alguns participantes relataram terem sido atraídos pelo evento se dar em local vigiado por policiais.


Segundo dados das três maiores universidade do país, 93% dos lares não têm dinheiro para comprar alimentos, 9,6 milhões de pessoas comem duas ou menos refeições por dia e 81,8% das casas estão em situação de pobreza. O desabastecimento de remédios chega a 95% em hospitais e 85% nas farmácias.

No brasil, a negligência em relação ao país vizinho e a falta de postura para com o governo Venezuelano é vergonhosa. Não bastasse parte da classe política ter sido cúmplice no apoio ao atual governo venezuelano, até hoje recusam-se a retratar-se, assumir seus erros e pedir mudanças ao governo vizinho. Chegam ao ponto de negar terem defendido o establishment venezuelano, como é o caso da fundadora do PSOL, Luciana Genro.

Há ainda aqueles que afirmam que ninguém poderia prever o que vem acontecendo no país vizinho, o que não passa de mais uma mentira deslavada. Todas as políticas que levaram à crise venezuelana foram veementemente rechaçadas pelos opositores do bolivarianismo, que cansaram de repetir que o socialismo do século XXI seria exatamente o mesmo do século XX. Tal como o socialismo do século passado o bolivarianismo prometeu liberdade, igualdade e abundância mas só produziu repressão, escassez, sofrimento e uma desigualdade entre a classe política e os cidadãos comuns que nenhum país onde imperou o livre mercado jamais presenciou entre os trabalhadores e os capitalistas “exploradores”. Quem melhor sintetizou a situação foi C. S Lewis:

"De todas as tiranias, aquela exercida sinceramente em prol do bem de suas vítimas talvez seja a mais opressiva. É melhor viver sob exploradores ladrões do que sob a onipotência moral dos intrometidos. A crueldade dos exploradores às vezes adormece, sua cobiça pode ser saciada em algum momento; mas aqueles que nos atormentam em nome do nosso próprio bem nos atormentarão para sempre, porque eles o fazem com a aprovação das suas próprias consciências." - C. S. Lewis

Matheus Dal'Pizzol

Palpites sobre o oblívio das virtudes

Mais de Matheus Dal'Pizzol

Comentários

Notícias relacionadas

loading...