Até o final do ano Lula estará inelegível, mas a prisão pode ocorrer a qualquer momento

Esse é o prognóstico que se apresenta para encerrar melancolicamente a carreira de Luiz Inácio Lula da Silva.


Sua primeira condenação deve sair no mais tardar em junho.

Na hipótese de recurso, o que parece óbvio. Este deve começar a tramitar na 2ª instância, o TRF da 4ª região, em julho.

Assim, considerando que o tribunal tem julgado os recursos de Moro num prazo médio de quatro meses, até novembro o ex-presidente deve ter confirmada a sua condenação na República de Curitiba.

A prisão, no entanto, pode ocorrer a qualquer momento. Não fosse Lula um ex-presidente, certamente já estaria preso há muito tempo.

Desta forma, o PT deve entrar em 2018 sem eira, nem beira, e sem candidato a presidente.

O plano ‘B’, deve ser o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que os petistas veem como quem melhor se encaixa num novo discurso, uma novidade.

A reedição do embate de 2016 poderá então acontecer, com João Dória pelo PSDB.

Prenúncio de um novo massacre.

Amanda Acosta

amanda@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Comentários

Mais em Política