Hackers roubam dados de 21,5 milhões de americanos

Cerca de 21,5 milhões de pessoas foram afetadas pelo roubo de dados confidenciais dos Estados Unidos, pela invasão dos sistemas do Escritório de Administração de Pessoal do governo americano (OPM, na sigla em inglês) no último ano.

A informação foi divulgada nesta quinta (9) pelo próprio órgão, que disse que o vazamento das informações é um caso separado, mas está "relacionado" a um incidente anterior, noticiado em junho, no qual dados de 4,2 milhões de funcionários federais foram acessados no fim de 2014.

Esse número elevado acentua a gravidade do assunto, que motivou, inclusive, audiências no Congresso e críticas generalizadas sobre o estado da capacidade de ciberdefesa dos Estados Unidos.

Alguns dos cadastros incluem informações surgidas de entrevistas feitas por investigadores e pelo menos 1,1 milhão de impressões digitais.

O OPM disse ainda que "não há informação, até o momento, para sugerir qualquer mau uso e difusão dos dados roubados do sistema da entidade".

Segundo a agência, qualquer pessoa que tiver sido submetida a uma investigação de antecedentes em 2000, ou depois desse ano, "é muito provável que o indivíduo tenha sido impactado por essa violação cibernética".

                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Comentários