JBS, empresa devassa, faz pechincha com acordo de leniência

Um absurdo é ver os irmãos Batista, bilionários as custas das facilidades obtidas com o dinheiro público, notadamente durante os governos do PT, fazendo um verdadeira pechincha com relação ao pagamento do acordo de leniência.


O Ministério Público propôs o valor de 11 bilhões de reais para aceitar o tal acordo.

A contraproposta da JBS não chegou a dez por cento do valor pedido. Uma infâmia. Ofereceram míseros R$ 1 bilhão, uma miséria para quem afanou 400 bilhões de reais.

Na sequência, Wesley Batista, um dos pilantras que dirige a JBS, aumentou para 1,4 bilhão de reais. O Ministério Público recusou.

Nesta quarta-feira (24), na tentativa de vencer pelo cansaço, a JBS aumentou para 4 bilhões de reais e firmou o pé.

O Ministério Público novamente recusou.

Wesley voltou atrás e retoma as negociações nesta quinta-feira (25).

A safadeza dos empresários é explicita e irritante.

Amanda Acosta

amanda@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Economia