assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Joesley Batista poderá ser preso por crimes não contemplados na delação

Ler na área do assinante

Os benefícios concedidos ao empresário Joesley Batista estão causando um enorme desconforto entre os membros do Judiciário.

O fato é que a delação premiada negociada pelo Procurador-Geral da República Rodrigo Janot e homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, foi extremamente benevolente, principalmente se comparada aos termos das delações negociadas na República de Curitiba.

Diante disso e da impossibilidade já sacramentada de revisão dos termos da delação, sob pena de enfraquecimento do instituto, corre de maneira velada entre membros do Judiciário a possibilidade de uma rápida condenação do empresário em inúmeros processos que se arrastam contra ele em diferentes comarcas do Brasil, em ações diversas das que motivaram o acordo com o MPF.

São crimes de menor gravidade, em processos de outras áreas, principalmente na questão ambiental, mas com potencial suficiente para leva-lo à prisão, o que garantiria uma satisfação à sociedade, bastante indignada com a absoluta impunidade oferecida ao delator.

A jornalista Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo, alerta que tal possibilidade tem amedrontado o empresário Joesley Batista.

O fato é que o caso causou extrema perplexidade no STF.

Se algo precisa ser feito, parece que a saída foi encontrada.

da Redação

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários