Ele roubou, mas fez!

Essa pode ser a expressão que explica a razão de termos os políticos que merecemos! Aceitar que alguém roube, desde que faça, é ser no mínimo, conivente com o crime! Infelizmente, tenho observado muita gente alienada, argumentar com essa justificativa absurda. Reconhecer que roubou, já deveria ser motivo suficiente para repulsar tal ato. Mas não! Ao contrario disso, “ter feito”, para muitos brasileiros serve de atenuante para atos de corrupção em grande escala.


Dinheiro público é de todos nós! E de forma alguma, autorizo quem quer seja a roubar meu dinheiro, sob qualquer alegação que venha a usar. Da mesma forma, ninguém tem o direito de absolver politico corrupto elencando suas obras, seus programas sociais, os empregos criados, e por aí afora, jogando na cara do povo de bem, algo que é prerrogativa do cargo que voluntariamente se candidatou! Presidente, Governadores e Prefeitos, isso para deixar no âmbito dos Poderes Executivos, tem na prerrogativa de seus cargos, “fazer” tudo que for necessário para administrar com responsabilidade o nosso dinheiro! E é para isso que são muito bem pagos!

Não pago impostos para enriquecer bandidos! Incluam nesta categoria todo o político que “roubou e não fez” e também aquele que “roubou e fez”. Quem pensa o contrario, tire de seu suado salario e deposite na conta de seu ladrãozinho favorito. Ou na empresa em que trabalha, por achar que está fazendo mais que sua obrigação de empregado, passe a roubar seu patrão e quando for descoberto, use os mesmos argumentos! Talvez dê certo! Afinal, confiança é algo irrelevante.

Nós temos os políticos mais caros do mundo! Em contrapartida, o menor custo beneficio também. As regalias são tantas que um parlamentar pode viver sem sequer colocar a mão no próprio bolso. Além do gordo contracheque, eles têm direito a atendimento médico ilimitado, passagens aéreas, carro alugado, combustível, conta de telefone paga pelo estado e auxílio-moradia, entre outras. Fazer comparações com outros países do mundo chega a ser vergonhoso! E mesmo que recebessem um salario mínimo pelo cargo que exercem, não justificaria que se roubasse um centavo que fosse.

Infelizmente, em uma democracia, precisamos respeitar a vontade da maioria! Enquanto os corruptos perdoados por eleitores sem nenhuma capacidade de discernir moral e ética, administram para todos, e não apenas no restrito mundo de subserviência criado pela preguiça de pensar esse país como ele realmente deveria ser, sem querer transformar tudo em uma disputa de torcidas.  E tudo se transforma em algazarra! Quando a frase certa não deveria ser: “Ele roubou, mas fez”, e sim, “Ele roubou? Nunca mais”!

Autenir Rodrigues de Lima

Autenir Rodrigues de Lima

Funcionário público municipal em Jateí-MS. Formado em Ciências Contábeis.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Autenir Rodrigues de Lima

Comentários

Notícias relacionadas