PF está nas ruas nos rastros das mazelas de Fernando Haddad

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (1º) a Operação Cifra Oculta, que cumpre 9 mandados de busca e apreensão e segue o caminho do dinheiro utilizado para eleger Fernando Haddad em 2012, para a sua vexatória gestão como prefeito de São Paulo.


Uma boa parte da propina que irrigou a campanha do petista foi repassada pela Construtora UTC, utilizando-se para tanto de uma gráfica ligada ao PT.

O dono da gráfica é um ex-deputado estadual petista, Francisco Carlos de Souza, conhecido pela alcunha de ‘Chico Gordo’.

Em um celular apreendido pela Polícia Federal, pertencente ao diretor financeiro da UTC, o nome do ex-deputado aparecer como ‘Chicao jvc’, justamente as iniciais do ex-tesoureiro João Vaccari Neto.

Ricardo Pessoa, ex-presidente da construtora, declarou aos procuradores da Lava Jato que João Vaccari Neto foi quem pediu para que quitasse uma dívida de 2,4 milhões de reais da campanha de Haddad com a gráfica do tal ‘Chico Gordo’.

A operação 'Cifra Oculta' será fundamental para desvendar todos os mistérios envolvendo Haddad, o PT e a propina.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça