Rocha Loures é preso em Brasília e encerra breve calmaria de Michel Temer

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, foi preso na manhã deste sábado, em Brasília.


A ordem de prisão foi expedida pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal a pedido do procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Loures foi flagrado recebendo propina da JBS, supostamente em nome de Michel Temer.

Com a perda de ‘foro privilegiado’, em função do retorno de Osmar Serraglio para a Câmara Federal, Loures teve seu pedido de prisão reapresentado na quinta-feira (1º).

Janot qualifica Loures com um mero executor de ordens do presidente Michel Temer.

“Vale ressaltar que o envolvimento de Rodrigo Santos da Rocha Loures se deu na condição de homem de ‘total confiança’ - verdadeiro Ionga manus do Presidente da Republica Michel Miguel Elias Temer Lulia. Este último permanece detentor de foro por prerrogativa de função no Supremo Tribunal Federal. Em suma, Rodrigo Loures aceitou e recebeu com naturalidade, em nome de Michel Temer, a oferta de propina (5% sobre o benefício econômico a ser auferido) feita pelo empresário Joesley Batista, em troca de interceder a favor do Grupo J & F, mais especificamente em favor da EPE Cuiabá, em processo administrativo que tramita no CADE. Após esse acordo inicial, momento em que o crime de corrupção se consumara, o deputado federal ainda recebeu os valores da propina acertada do também colaborador Ricardo Saud”, diz Janot.

Diante desse fato, a situação de Temer se complica novamente e a semana deve trazer novas emoções à incessante crise politica brasileira.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça