O ministro ‘Supremo’ quer R$ 100 mil do Jornal da Cidade Online por supostos danos morais

Em ação judicial proposta no início do mês de maio, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, entende que o ‘Jornal da Cidade Online’ deve indenizá-lo no montante de R$ 100 mil reais.


O poderoso ministro ficou ofendido porque o jornal sustentou que ele estava impedido legalmente de atuar no habeas corpus do empresário Eike Batista.

Algo óbvio, pois a esposa do magistrado é sócia do escritório Sérgio Bermudes que cuida da vida jurídica de Eike.

Ora, se o tal escritório é responsável pelas demandas do empresário e atua em todas as suas causas – exceto o habeas corpus – parece evidente que tinha interesse no deslinde do recurso impetrado. Natural que almejasse ver o cliente solto.

O Jornal da Cidade Online não está sozinho nessa linha de raciocínio. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também interpretou a lei da mesma maneira, tendo inclusive requerido o impedimento do ministro.


Gilmar Mendes, manteve-se firme, julgou o habeas corpus e soltou o cliente da esposa.

Parece que julgar o Habeas Corpus de Eike era muito importante para ele, independente do que transparecesse e em confronto com os ditames do Código de Processo Civil.

Por outro lado, apenas Gilmar é autor da ação contra o Jornal da Cidade Online. Dona Guiomar, a esposa e advogada de Eike, não é parte e nem se sentiu ofendida. E Gilmar não teve coragem de processar o procurador Rodrigo Janot, o que é intrigante.

Amanda Acosta

amanda@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça