Flagrado na mentira, advogado de Lula, insano, acusa Moro de ‘espionagem’

O advogado de Lula é realmente uma figura patética e que, aos olhos do Judiciário, não tem mais a mínima credibilidade.


O juiz Sérgio Moro o flagrou mentindo.

Cristiano Zanin, na tentativa de tirar proveito processual num determinado processo contra o seu cliente mais famoso, ingressou com um habeas corpus e mentiu para o relator do processo no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o desembargador João Pedro Gebran Neto.

O defensor do ex-presidente Lula disse que teria sido surpreendido com a inclusão de vídeos da delação da Odebrecht nos autos, sem que ele tivesse tempo hábil para analisar. Zanin informou no recurso que só ficou sabendo dos tais vídeos há poucas horas da audiência realizada na segunda-feira (5).

Entretanto, os registros eletrônicos de acessos aos autos, demonstram que Zanin havia acessado o processo pelo menos 8 vezes após a juntada pelo Ministério Público dos documentos que alegou desconhecimento. Impossível que não tenha visto. Impossível que tenha sido surpreendido no momento da audiência.

Assim, sem ter o que dizer ou alegar diante do flagrante, o sujeito que faz a defesa de Lula resolveu acusar o juiz Moro de ‘espionagem’, que ele caracterizou da seguinte forma: ‘reprovável espionagem de atos realizados por advogados e escritórios de advocacia’.

O rapaz é realmente ‘sem noção’, abominável.

da Redação

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça