Testemunha em audiência aponta outra mentira plantada pela defesa de Lula (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

As mentiras e contradições do ex-presidente Lula, serão preponderantes no deslinde de seus processos criminais. A primeira sentença condenatória deve ser publicada ainda no decorrer deste mês de junho.

O detalhe mais patético é a constatação de que os advogados do ex-presidente, notadamente o seu mais eloquente defensor, Cristiano Zanin, a exemplo do cliente, também estão se chafurdando num desmoralizante caminho de construção de mentiras, algumas gravíssimas, utilizadas para ludibriar autoridades e obter vantagens processuais.

Zanin nesta terça-feira foi desmascarado pelo juiz Sérgio Moro, pego melancolicamente no flagrante (veja aqui).

Antes porém, numa outra situação, o ex-deputado Pedro Corrêa, ouvido na condição de testemunha, no decorrer de uma audiência apontou uma mentira criada pelo defensor do ex-presidente.

Com o objetivo de constranger a testemunha, Zanin afirmou várias vezes que o acordo de delação premiada de Pedro Corrêa havia sido rejeitado pela Justiça. O ex-deputado, na cara do advogado disse que era uma ‘inverdade’.

Na sequência, indignado, o dito causídico tentou humilhar a testemunha, com uma série de questionamentos e colocações indevidas e desnecessárias. O juiz Sérgio Moro prontamente interviu e impediu.

Cenas lamentáveis, onde interesses escusos tentam se sobrepor a ética e a decência.

Abaixo, veja o vídeo.

da Redação

da Redação
Ler comentários e comentar