Professor da USP define ministros do TSE como ‘toscos e sem formação acadêmica adequada’

Neste sábado (10), durante o programa Globo News Painel, o Dr. José Eduardo Faria, professor-titular de direito da USP – Universidade de São Paulo, referiu-se corretamente a alguns ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como ‘toscos’, ‘sem formação acadêmica adequada’ e até ‘a existência de um caso claro de incapacidade de construir frases coordenando corretamente sujeito, verbo e predicado’.


O problema é que o nobre professor da USP concluiu sua participação apontando como ‘saída’ uma intervenção dos ministros-decanos Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, no sentido de reunir seus pares no escurinho dos gabinetes e chamá-los à responsabilidade institucional em momento de tamanha insegurança política e jurídica.

Fiquei com a sensação de estar vivendo num planeta diferente... Porque não consigo visualizar os citados ministros como fiadores de coisa alguma no Brasil.

O fato é que não será fácil resgatar a credibilidade das instituições democráticas brasileiras. Se é que podemos considerar o verbo ‘resgatar’ como o mais adequado quando tratamos de algo que parece nunca ter existido de fato... e de direito.

Prefiro, neste caso, ficar com a conclusão ligeiramente otimista do mestre Bolívar Lamounier, que também nos presenteou com sua participação no programa: ‘Se há algo positivo é o fato de termos conseguido retirar o biombo que escondia a realidade da corrupção no Brasil’.

Infelizmente, após o vergonhoso acórdão do TSE, não há saídas dignas para a crise política. O impacto virá... e será severo... será brutal.

Segue o enterro...

Helder Caldeira

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça