A perversidade e a monstruosidade de dois infames justiceiros

Um garoto de 17 anos entregue às drogas, sem base familiar, sem estrutura, sem educação, vive para sustentar um vício, o que faz com pequenos roubos.

Na sexta-feira (9), quando tentava roubar uma bicicleta, o garoto foi flagrado pelo dono, um pedreiro de 29 anos.

Irado, por quase ter ficado sem o seu ‘patrimônio’, a bicicleta, o tal pedreiro entendeu que o garoto merecia ser punido exemplarmente.

Entra ai na história um tatuador, amigo do pedreiro. A dupla encontrou uma maneira de aplicar uma boa reprimenda no ‘ladrão’ juvenil.

Utilizando da habilidade do tatuador, resolveram tatuar na testa do rapaz a frase ‘Eu sou ladrão e vacilão’. Um lamentável espetáculo de humilhação e tortura. Certos de que estavam agindo corretamente, filmaram a cena, deixando registrada a prática criminosa.

Ronildo Moreira de Araújo, o pedreiro, e Maycon Wesley Carvalho dos Reis, o tatuador, estão presos e com a prisão preventiva decretada.

O caso gerou comoção nas redes sociais e uma campanha na internet já arrecadou R$ 15 mil para uma operação plástica de remoção da tatuagem.

A frase agressiva e humilhante será retirada de sua testa.

Na sequência, certamente e infelizmente, o garoto voltará às drogas e aos pequenos roubos para sustentar o vício.

O episódio é apenas um, num universo de jovens perdidos, numa sociedade extremamente problemática.

Jaqueline Lombardi

jaqueline@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Sociedade