Defesa de Lula tenta suspensão de processo do tríplex e sofre nova derrota no STF

O processo do malfadado tríplex do Guarujá é o que está para ser julgado nos próximos dias. Será fatalmente a primeira condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


Após a publicação da eventual sentença condenatória, a defesa de Lula terá 15 dias para recorrer e, na sequência, o Ministério Público terá mais 15 dias para apresentar suas contra-razões ao recurso.

Isto feito, o processo sobe para o Tribunal Regional de Recursos da 4ª Região, com sede em Porto Alegre (RS), que, uma vez confirmando a sentença condenatória, tornará Lula inelegível e poderá manda-lo para trás das grades.

Ciente disso, a defesa de Lula, sob a orientação do advogado José Roberto Batochio tentou uma ‘jogada’ de pura esperteza.

Sob a alegação de que não teve acesso a informações relacionadas a delações que estariam em negociação entre o Ministério Público Federal (MPF) e outros réus no processo, como Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e Agenor Franklin Magalhães Medeiros, ex-executivo da mesma empresa, tentou suspender o andamento do feito no Supremo Tribunal Federal, o que trancaria o processo, impedindo o juiz Sérgio Moro de sentenciar.

Nesta quarta-feira (14), em mais uma derrota imposta ao advogados do ex-presidente, o pleito foi negado.
Assim, para desespero de Batochio e Zanin, Moro irá sentenciar.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça