Em tempos de Lava Jato a ‘malandragem’ se reinventa

O cara é jornalista, dono de editora e promoter de eventos literários da Esquerda. De repente, não mais que de repente, vira dirigente do bilionário fundo governamental FI-FGTS, que investe em infraestrutura: rodovias, portos, aeroportos e congêneres. Qual é a lógica? Qual é o tal ‘critério técnico’, quase nunca observado?


Lógica e critério simples: no Brasil, República do Lamaçal e das Bananas, o moço é o indicado dos ‘donos’ da famigerada Força Sindical e agora, recém-eleito ao comando do fundo, é levado à renúncia porque foi enquadrado em delações da Operação Lava Jato.

Vale destacar que, mesmo com tudo que está acontecendo neste País, a canalhice continua desavergonhadamente. E ainda tem gente que é contra cassações e prisões...

O xilindró é o mínimo aceitável. Chega!

Helder Caldeira

O jornal Folha de S.Paulo, na edição deste domingo (18), expõe a delicada situação do jornalista Luiz Fernando Emediato (veja aqui)

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política