Acordo de delação da JBS tem dia decisivo no STF

Existe uma notória divisão entre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) quanto à manutenção dos termos do acordo de delação da JBS.


Nesta quarta (21) prossegue o julgamento e o plenário poderá rever às benevolentes condições ofertadas aos delatores.

A sociedade claramente já se posicionou contra a impunidade dos Irmãos Batista.

Nunca houve na história da Lava Jato um acordo desse tipo. Muito pelo contrário, no caso da Odebrecht, por exemplo, Marcelo Odebrecht está delatando e continuará preso até o final deste ano, ou seja, está sendo efetivamente punido.

Ademais, especialmente Joesley Batista, tem visivelmente utilizado a condição de delator para viabilizar interesses pessoais.

O seu grande objetivo no momento é derrubar o presidente Michel Temer, em função de o governo ter investido contra os negócios e negociatas do grupo J&F.

A entrevista dada para a Revista Época poderá lhe custar muito caro e ser decisiva para a definição do voto de alguns ministros que ainda não haviam se manifestado, caso de Luiz Fux, que já admitiu a possibilidade de revisão de delações já homologadas.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça