PF conclui que diálogo entre Temer e Joesley foi conversa de bandidos

A semana termina com uma péssima notícia para o presidente Michel Temer.


A Polícia Federal deve enviar ainda nesta sexta-feira (23) um laudo para o ministro Edson Fachin, confirmando que não houve edição do diálogo entre o presidente e o empresário Joesley Batista.

Desta forma, cai por terra a principal estratégia da defesa de Michel Temer, que era a de levantar dúvidas sobre o conteúdo da gravação.

O material é avassalador e depõe fortemente contra a conduta do presidente da República.

Na fatídica gravação, Joesley informa a Temer que havia distribuído propina para um procurador do Ministério Público Federal, para dois juízes, para Eduardo Cunha e ainda para o operador financeiro Lúcio Funaro. Temer concorda com tudo e com referência a Cunha ele diz ‘tem que manter isso, viu?’.

Numa outra parte da conversa, o empresário pede um novo interlocutor para substituir o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Temer indica o deputado federal Rodrigo Rocha Loures.

Alguns dias depois da conversa, o novo interlocutor de Michel Temer é flagrado com uma mala de dinheiro contendo R$ 500 mil, que teria recebido de Ricardo Saud, tido como ‘o homem da mala’ da JBS.

A 'arapuca' montada para pegar Temer deu certo e o laudo da PF é elucidativo.

Diante desse quadro, os próximos dias não deverão ser nada fáceis para o presidente Michel Temer.

Uma avalanche de problemas o aguardam na sua chegada da Rússia.

Parece totalmente sem condições de continuar governando e o STF já percebeu isto.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política