Uma reflexão apartidária e imparcial sobre o fechamento da ‘Carta Capital’

Um dos verdadeiros Diários Oficiais do PT e da esquerda - CARTA CAPITAL - fechará as portas.

É bizarro o argumento utilizado como razão do fechamento: falta de dinheiro.

Apenas a título de curiosidade, o Portal de Transparência registra que só em um período do (des)governo Dilma Rousseff este lixo de veículo de comunicação recebeu R$ 43.000.000,00 (QUARENTA E TRÊS MILHÕES DE REAIS).

Vejam, nem recebendo monumentais aPorTes de verbas públicas o veículo teve a capacidade de se manter viável.

É muita incomPeTência mesmo!

É a prova cabal de que não existe empreendimento empresarial socialista, comunista ou marxista que seja minimamente viável, sem descomunais aPorTes de recursos públicos e muita, mas muita, mas muita mesmo sacanagem, e da grossa.

Se um veículo de comunicação não conseguiu ser viável com tudo que recebeu, a exemplo da CARTA CAPITAL, tem de fechar mesmo. 

Mais, é manifestamente necessário descaracterizar a personalidade jurídica desta empresa, para se ir atrás, certamente, de fortunas ParTiculares que se fizeram atrás de CPF's, os quais apenas utilizaram CNPJ's de forma oblíqua e escusa, de forma PedesTre e criminosa, depois de terem recebido, ressalto, a fortuna que receberam do governo e, agora vem com essa de dizer que "o empreendimento não deu certo".

Convenhamos! Nem aqui, nem na China isso é digno de qualquer seriedade.

É pura PicareTagem, isso sim.

Seria maravilhoso poder festejar também o fechamento do outro Diário Oficial da PaTota, qual seja, o DCM - DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO.

São típicas cartilhas de 5° categoria de puro ProseliTismo político.

Nem tomando Olina de galão é possível ler e digerir o que a CARTA CAPITAL e o DCM publicam.

Ambos não possuem leitores com algum poder de reflexão e o mínimo senso de discernimento, e sim verdadeiros rebanhos de quadrúpedes lobotomizados.


Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Opinião