Nos últimos dias de Gestão, Paes alterou criminosamente gastos do Rio

O ex-prefeito Eduardo Paes, mesmo nos derradeiros momentos de sua gestão, não deixou de cometer mais uma criminosa lambança.


Utilizando uma matrícula fictícia de um servidor inexistente, ele cancelou gastos no sistema financeiro da prefeitura, retirando mais de R$ 497 milhões em empenhos, dos quais R$ 350 milhões eram devidos.

Uma auditoria conseguiu identificar os serviços que efetivamente foram prestados e que não poderiam ter tido os pagamentos cancelados, ao bel prazer do prefeito.

Segundo a Folha de S.Paulo, “no dia 23 de dezembro, Paes determinou que fossem cancelados todos os empenhos não liquidados do município ‘diretamente no sistema’. A ordem tinha como objetivo não deixar serviços não concluídos como ‘restos a pagar’ para o próximo ano”.

Assim, após algumas alterações no Fincon (o sistema financeiro do município), o cancelamento em bloco dos empenhos foi efetuado.

Tudo com o objetivo de maquiar uma situação, em detrimento de inúmeros fornecedores que efetivamente prestaram serviços e até hoje estão sem receber.

Uma irresponsabilidade absurda, criminosa e sem fundamento.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Denúncias