Lula não quer ser candidato, a luta é tão somente para escapar da prisão

As pesquisas que demonstram a liderança de Lula para as eleições de 2018 servem tão somente para iludir militantes alucinados e de tema de discurso para Lula e seus companheiros.


Na hora do páreo, caso aconteça, a rejeição vai fatalmente engolir o petista. E Lula sabe disso.

Assim, nada melhor do que estabelecer a retórica de que o juiz é ‘tucano’ e quer evitar o retorno do PT ao poder.

O jornalista Leandro Narlock, do jornal Gazeta do Povo, definiu muito bem a situação do ex-presidente:

‘Lula não quer ser candidato. Disputar a eleição seria terrível para ele porque nenhum resultado é satisfatório. Se perder, será um vexame. Em 2015, Lula deixou revelar que tem medo de acabar como Brizola na eleição de 1994, que ficou em quarto lugar e perdeu até para Enéas Carneiro. Mesmo se ficar em segundo lugar, será desautorizado pelo povo numa eleição direta.


Se ganhar, pior ainda. Todos os holofotes se virarão para seus escândalos e os do seu partido, que já é uma terra arrasada de presos, processados e acusados de corrupção. Lula viverá mais quatro anos do inferno de demandas populares, crise econômica e delações da Lava Jato. Será uma figura apagada e envergonhada em conferências internacionais.’

E arremata:

‘Com pouca força no Congresso, correrá o risco de enfrentar processo de um impeachment como Dilma. Não: Lula não quer se candidatar e muito menos ganhar a eleição.

Lula deve torcer, neste momento, para que o Tribunal Regional Federal o livre da pena de prisão, mas o mantenha inelegível. Assim poderá desfrutar a aposentadoria em calma e continuar dando discursos inflamados na sede do PT em São Paulo. Dirá que foi vítima de uma conspiração judicial e que o povo brasileiro foi impedido de exercer sua livre escolha e reelegê-lo presidente da República.’

da Redação

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política