Deputado tatuado agora tem contra si acusação de assédio sexual (veja o relato da vítima)

Wladimir Costa, o deputado que tatuou no corpo o nome do presidente Michel Temer, parece mesmo que não está nada bem.

Desta feita, foi acusado de assédio sexual por uma jovem jornalista da Rádio CBN.


Segundo Basília Rodrigues, o episódio aconteceu na noite da última terça-feira (1º de agosto), durante o jantar que reuniu Temer e diversos deputados na casa do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG).

Durante o jantar, com o testemunho de outros jornalistas e parlamentares, Basília questionou Wladimir Costa sobre os boatos de que a tatuagem seria temporária e perguntou se ele poderia mostrá-la, a fim de comprovar sua versão de que se tratava de um desenho definitivo. O deputado então respondeu: ‘Para você só (mostro) se for o corpo inteiro’.

O Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal divulgou nota em que critica a ‘conduta antiética, misógina, machista e racista do deputado Wladimir Costa (SD-PA) contra a jornalista Basília Rodrigues, da CBN.

Em sua página no Facebook, a jornalista numa nota denominada ‘Ensaio sobre a idiotice’ contou detalhadamente o que ocorreu. Veja abaixo:

da Redação

da Redação

Comentários

Mais em Denúncias