Até quando podemos suportar?

Estamos cada vez mais encurralados! Estamos nas cordas, sendo massacrados impiedosamente. Sangrando mortalmente. É paulada de todos os lados! É assim que os brasileiros estão se sentindo. Não bastasse toda a bagunça do envolvimento de políticos e empresários em esquemas de corrupção, que há mais de dois anos enchem nossa cabeça e acaba com nossa paciência, ainda somos afrontados diariamente com ameaças concretas de termos que pagar a conta da incompetência e da roubalheira.


Como contrapartida, nossos parlamentares, que, definitivamente, já não nos representam, transformaram a Câmara dos Deputados Federais e o Senado em parque de diversões particular. Assuntos de interesse público são tratados com extrema demagogia, oportunismo e sem o mínimo de bom senso e equilíbrio.

Rivalidades e interesses entre oposição e governo, transformaram o Congresso Nacional em um patético circo de horrores, onde no fim das contas, o povo é quem faz o papel de palhaço!

Mas o que esperar de um Congresso cheio de bancadas? Composto por caciques de setores poderosos ou por marionetes destes, como bancada da agropecuária, evangélica, empresarial, das empreiteiras, construtoras, etc. Uma prova de que estas bancadas agem por interesse próprio, e pouco se importam que a carga de suas dividas recaiam sobre nossas costas, estão as modificações da MP 783, que trata do refinanciamento de dividas de vários setores da economia com a União. As mudanças derrubam a expectativa de arrecadação do Governo Federal de 13 bilhões para menos de 500 milhões.

Cabe ressaltar que a grande maioria dos congressistas que alteraram essa MP são empresários-políticos e grandes devedores da União, inclusive com dividas com a Previdência! Portanto, advogando em causa própria, enquanto o país passa por tremenda crise fiscal. Querem perdão de dividas, enquanto o Governo Federal fala em Reforma da Previdência, corte de gastos em áreas estratégicas para o futuro de qualquer país, como Ciência e Tecnologia! Isso sem falar na ameaça iminente de aumento de impostos.

Esses são apenas alguns exemplos de como somos representados por uma corja de interesseiros, que visam apenas seus próprios umbigos e nos expõem a humilhação de constatar o escarnio com o dinheiro publico.

Vejam por exemplo, a proposta da Reforma Politica com criação de um fundo partidário com percentual de 0,5% da receita liquida nacional. Parece um percentual pequeno, mas representa cerca de 3,6 bilhoes de reais, retirado do povo para financiar horas e horas de mentiras e propagandas enganosas e continuarmos sem representantes.

Cabe lembrar, o orçamento para investimento em Ciência e Tecnologia gira em torno de 1%, mas desde 2015 vem sofrendo severos cortes, inviabilizando o setor no país! Afinal, que país é esse? Que futuro teremos se as prioridades que podem viabilizar o futuro desse país não forem efetivamente respeitadas? Muito já se percebe nos dias de hoje! Mas, se não houver uma mudança generalizada na forma como as politicas públicas são planejadas e executadas, o Brasil caminhará em passos largos rumo ao completo caos!

Autenir Rodrigues de Lima

Autenir Rodrigues de Lima

Funcionário público municipal em Jateí-MS. Formado em Ciências Contábeis.

Mais de Autenir Rodrigues de Lima

Comentários