Governador petista de Brasília passou a perna até nos operários da obra do estádio

O estádio Mané Garrincha em Brasília foi o mais caro da Copa do Mundo de 2014. A obra sob a responsabilidade do governo do petista Agnelo Queiróz consumiu uma fábula de dinheiro e foi realizada pela construtora Andrade Gutierrez.


A empreiteira mantinha um caixa para a propina, que era repassada para o governador, em conformidade com o andamento da obra.

Segundo reportagem da Revista Época, numa confraternização com operários, na reta final das obras, o governador prometeu solenemente que cada trabalhador seria agraciado com dois ingressos para assistir ao jogo inaugural do belíssimo e caríssimo estádio.

Nesse sentido, a verba foi solicitada pelo governador a um diretor da empresa, Carlos José de Souza. Foram gastos 300 mil reais em ingressos, que conforme acerto prévio seria descontado do caixa da propina.

Carlos José, em sua delação premiada, diz que na sequência o próprio governador passou a perna nos operários.

O petista desviou a metade dos ingressos, descumprindo sua promessa para com os trabalhadores.

Na época, a insatisfação dos operários foi generalizada, mas o caso acabou sendo abafado pela empresa.

da Redação

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Política