Saem as Primeiras Condenações na Operação Lava-Jato contra a Cúpula da Empreiteira Camargo Corrêa

Leia aqui a íntegra da Sentença Condenatória exarada pelo Juiz Federal Sérgio Moro

Saem as Primeiras Condenações na Operação Lava-Jato contra a Cúpula da Empreiteira Camargo Corrêa

Leia clicando aqui a íntegra a Sentença Condenatória exarada pelo Juiz Federal Sérgio Moro

Em resumo, os principais réus.

O Juiz Sérgio Moro condenou Dalton Avancini, que foi Presidente da empreiteira e o ex-vice-presidente da empresa, Eduardo Leite, a quinze anos e dez meses de reclusão, cada um, pelos crimes de Corrupção, Lavagem de Dinheiro e Pertinência a Organização Criminosa, relacionados com as obras da Refinaria Abreu e Lima, da Petrobras. Ambos firmaram acordo de Colaboração Premiada e, por essa razão, Moro determinou o cumprimento da reprimenda em Regime Inicial domiciliar.

Já, João Ricardo Auler, ex-presidente do Conselho de Administração da empresa, foi condenado a nove anos e seis meses de reclusão pelos crimes de organização criminosa e corrupção, sendo absolvido da acusação de do crime de lavagem de dinheiro.

Na mesma sentença, o juiz Sérgio Moro condenou o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Yousseff.

Jayme “Careca”, agente da Polícia Federal – Jayme Alves de Oliveira Filho – recebeu a condenação de onze anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O Juiz determinou que Dalton dos Santos Avancini tivesse reconhecida a detração da pena de reclusão na quantidade de dias em que estivera preso na carceragem da Polícia Federal, passando a vigorar o regime semiaberto com restrições de recolhimento ao domicilio aos finais de semana e durante a noite, além do uso de tornozeleiras eletrônicas.

Durante o cumprimento da pena em regime semiaberto, Dalton deverá cumprir cinco horas semanais de serviços comunitários em entidade pública ou beneficente, a ser escolhida oportunamente.

JM Almeida

JM Almeida

João Maurino de Almeida Filho. Bacharel em Ciências Econômicas e Ciências Jurídicas. 

Mais de JM Almeida

Comentários