Delegado de polícia mata Juíza do Trabalho e depois se suicida

A juíza do trabalho Claudia Zerati, titular da 2ª Vara de Franco da Rocha (SP) morreu na madrugada deste domingo (20), assassinada pelo marido, o delegado de polícia Cristian Lanfredi, que prestava serviços na Assembleia Legislativa de São Paulo e se suicidou após praticar o homicídio.


O casal morava num apartamento de alto nível em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo.

Lanfredi estava a algum tempo afastado do serviço para tratamento médico neurológico.

Tudo indica que o crime foi premeditado.

Por volta das 4 horas da manha, pouco antes do crime, ele levou a filha do casal para a casa de um amigo, padrinho da garota de apenas 6 anos de idade. Este cidadão, disse que o pai a levou, dizendo apenas que havia tido um sério desentendimento com a esposa e precisaria ficar sozinho com ela para tentar resolver o problema.

Cristian Lanfredi e Claúdia Zerati
Cristian Lanfredi e Claúdia Zerati


De acordo ainda com o padrinho, a menina, por sua vez, contou que a motivação da briga dos pais, teria sido a recusa de Lanfredi em tomar o seu remédio controlado, que estava sendo utilizado no seu tratamento.

Os disparos teriam acontecidos por volta das 6 horas da manhã, segundo relataram os vizinhos.

Nas redes sociais percebe-se que aparentemente Claudia e Cristian Lanfredi viviam uma vida de muitas viagens e aparente alegria, ideia compartilhada por alguns vizinhos.

O crime surpreendeu a todos, pois aparentemente não havia qualquer motivação para tal desfecho.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Policia