Estupro no Uber viraliza na rede e depõe contra o aplicativo

A escritora Clara Averbuck denunciou nesta segunda-feira (28) ter sido vítima de estupro e agressão física cometidos por um motorista do Uber, em São Paulo


‘O mundo é um lugar horrível para ser mulher’, protestou ela em sua página no Facebook.

Os fatos aconteceram no domingo (27), quando Clara retornava de um bar. Em seu relato ela confessa que estava embriagada.

Tava bêbada? Tava. Foda-se.

“O nojento do motorista do Uber aproveitou meu estado, minha saia, minha calcinha pequena e enfiou um dedo imundo em mim, ainda pagando de que estava ajudando ‘a bêbada’.”

“Estou com o olho roxo, e a culpa de ter bebido e me colocado em posição vulnerável não me larga. A culpa não é minha. Eu sei. A dor, a raiva e a impotência também não me largam. Estou falando tudo isso para que todas as que me leem saibam que pode acontecer com qualquer uma, a qualquer momento, e que o desamparo e o desespero são inevitáveis. O mundo é um lugar horrível pra ser mulher”
Veja a postagem:

A empresa que administra o Uber comunicou que o motorista foi banido.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Denúncias