Imperdível, Pacto de Sangue, a próxima novela da Globo

Luís é um jovem ambicioso, dissimulado e matreiro. Aprendiz de sub-estagiário de assistente de ajudante de boy terceirizado, sonha tornar-se CEO da Brasilbrás, uma empresa emergente até então controlada pelo poderoso grupo Zelite.

Para atingir seus maléficos intentos, Luís não hesita em fazer um leasing de sua alma para o maquiavélico Norberto e seu inescrupuloso filho, Marcelo, sócios majoritários da Zelite – conseguindo assim o mais alto posto na empresa, além de um bônus de 300 milhões, um terreno para construir um lucrativo instituto sem fins lucrativos, e um sítio com pedalinhos.

Porém uma gangue rival, comandada pelo sinistro Michel Miguel, e que parecia ter sido neutralizada com cargos e comissões, exige mais e mais poder, até finalmente desferir um golpe mortal na laranja empoderada e sororizada que ocupava interinamente o cargo enquanto Luís dava palestras secretas e escolhia o tecido das cortinas de um apartamento que não era de sua mulher, a pérfida ex doméstica e agora selvagem investidora imobiliária Letícia Marisa.

No núcleo tragicômico dos novos ricos, destacam-se Joddesley e Joeddel.

O primeiro é o caipira que obteve um “empréstimo” bilionário, ficou podre (podre mesmo) de rico mas não consegue renegar suas origens, nem controlar o espírito de Juruna que baixa em seu gravador. Seus bordões são “êis acha que êis vai moê nóis, mais nóis vai moê êis” e “vamo cumê umas véia!”.

O outro é uma espécie de acumulador compulsivo de cédulas de 50 e 100 reais, que esconde em malas e caixas de papelão num apartamento deserto, para seu prazer solitário.

E mais:

Como terminarão as reinações da menina do narizinho arrebitado?

Será desvendado o mistério do desaparecimento de Graça, Rose, Bessias e Celso Daniel?

Terá o procurador perdido peso e achado o rumo?

Agora que o marido semianalfabeto assumiu que a carne é fraca, pode ficar pobre e está prestes a ser preso, sem direito a condicional, quanto tempo durará o amor incondicional da bela Tici?

Obterá a esforçada Vana Iolanda o sonhado financiamento do SEBRAE para sua lojinha de vento estocado a 1,99?

Conseguirá o senador do Amapá sair da puberdade?

Que planos terá uma certa emissora de tevê para o grisalho e bem apessoado Alessandro em 2018?

Cairão no esquecimento as outras malas de dinheiro e o dinheiro na cueca?

Em quem o frio juiz de camisa preta acreditará? No viúvo, órfão, desempregado, perseguido, injustiçado e coitadinho Luís ou nas milhares de testemunhas, provas, evidências, vídeos, gravações e powerpoints?

A Brasilbrás renascerá das cinzas? 

A Zelite retomará o poder?

Ou pode jair embora diante da ameaça apocalíptica da chegada do Messias?

Intrigas. 

Delações. 

Ilações.

Vem aí sua próxima novela das nove: “PACTO DE SANGUE”.

Eduardo Affonso

É arquiteto no Rio de Janeiro.

Comentários